19 DE AGOSTO DE 2013

“Eu sinto uma tristeza.” Essa fala, praticamente a última, do meu personagem Von Koren me faz sair de cena pensando um mundo de coisas. Sábado minutos antes do espetáculo o motorista do nosso caminhão de cenários teve um AVC, agora ele está em Terezina e sei que ainda não está bem. Teve que ser transportado daqui porque aqui nao havia condições de tratamento, como sempre acontece na maioria das cidades que tem pouquíssimos médicos e hospitais. Todo mundo quer viver nas grandes cidades, com melhor condição de vida, claro, ninguém é besta, aqui falta até água pra beber… Na hora do acidente foi um perrengue, não havia carro, depois ambulância porque as três que atendem o município estavam ocupadas com acidentes de motos…
Seu Rogério conheceu por mais de 30 anos tudo quanto é lugar do Brasil, carga pesada. Fizemos amizade, conversamos um pouco, eu falando da minha viagem de 3 meses fora de casa e ele rindo dizendo que teve época que os netos tinham medo dele “o desconhecido” que aparecia na casa e ele conhecia já crescidos depois de um tempão que ficava fora. O norte do Brasil é uma miséria imensa, terra sem lei, ele me disse, arregalando os olhos de espanto. Viu muita mudança pra melhor nesses últimos anos, mas que vida miserável e sem lei que impera pelo norte nordeste do Brasil! Sábado foi o dia do espetáculo mais lindo, mais mágico. Antes de começar cantamos juntos Asa Branca “quando olhei a terra ardendo qual fogueira de são João, que braseiro que fornalha, nenhum pé de plantação, por falta d’água perdi meu gado morreu de sede meu alazão” a terra aqui arde mesmo, é quente e eu fiquei sabendo que o gado não morre só de sede, morre mesmo é de fome, falta comida. Milho que as vezes apodrece nos silos de armazenamento do sul ou do centro oeste por falta de transporte, comprado e largado, aquelas coisas que a gente sabe, como me disse o motorista. Hoje na viagem não consegui rir das piadas, das brincadeiras, não acho graça, que merda… Viajamos 18 horas entre ônibus, avião e chegamos em João Pessoa. Eu fico emburrado. meio amuado pensando essas coisas, pensando no dinheiro público que é investido na cultura e no que será que esperam de nós artistas nossos patrocinadores brasileiros. Eu sinto uma tristeza.

Pascoal da Conceição

Advertisements

1 thought on “19 DE AGOSTO DE 2013

  1. Boa tarde.
    Agradeço por tudo que vocês fizeram por ele sabe porque? Sou filha deste motorista.
    Apos 3 dias internado ele não resistiu e venho a falecer no dia 21.
    O chão se abriu para nos da família principalmente para mim e minha mãe que tivemos que viajar Quilômetros para um lugar desconhecido e perigoso, mas sei mesmo em coma ele pode sentir nossa presença e nossas voz pedindo para não nos deixar.
    Sinto uma falta imensa, pois ele era o homem da casa, mesmo longe sempre foi um pai, um marido e um avo exemplar. Sei onde ele estiver esta olhando e cuidando de nos, eu minha irmã, minha mãe meu filho e meu sobrinho.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s