MATANDO UM LEÃO POR DIA.

A apresentação de ontem foi acompanhada pelos urros do leão do zoológico vizinho ao espaço onde estamos nos apresentando.
A sede do Grupo Piollin fica num engenho de cana de açúcar, o último em área urbana do Brasil, próxima ao centro histórico de João Pessoa. O Piollin foi despejado de sua sede, porém, na luta e por seu trabalho, que rendeu glórias e vitórias ao Brasil e à Paraíba, conseguiu que lhe fosse cedida em comodato uma antiga fazenda.
Tem muita coisa acontecendo aqui: oficinas, teatro, atividades em várias salas, construídas e mantidas pelo grupo, como me diz a Marcélia.
No antigo engenho, onde os escravos faziam o banguê, o melado que vai dar na rapadura, no açúcar e na pinga e outras delícias, fica o Teatro. É lá que o grupo se apresenta e traz espetáculos convidados do Brasil inteiro.
A estrutura de O DUELO não coube no teatro então foi armada no terreiro e próxima do muro do zoológico de onde moram o leão e outros bichos.

Pascoal da Conceição

Advertisements

One thought on “MATANDO UM LEÃO POR DIA.

  1. Parabéns pelo maravilhoso espetáculo e muito obrigada pelo olhar gentil sobre nosso Piollin! Nem mesmo a chuva e os rugidos de leão foram capazes de apagar a chama que brilhava n’O Duelo e refletia nos olhos de nós, espectadores, que tão poucas oportunidades temos de ver peças de tal qualidade. Muito obrigada, voltem sempre!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s